O mal do século está por vir!?

Não! Infelizmente o mal do século já está entre nós!

E como poucos imaginavam, o grande mal da humanidade não são as drogas. Nem mesmo o consumismo ou a solidão. O problema mundial não está na falta de interesse político dos jovens, ou na individualidade dos sere
s.

O que realmente nos assombra e já está presente em nosso dia-a-dia é a infância perdida, é o não poder tomar gelado, muito menos brincar na rua, o não poder falar um palavrão! Sofremos também a restrição não somente dos videogames, mas também de tudo o mais que temos direito.

 

Hoje em dia a família não se reúne mais aos finais de semana; após o almoço, não rimos daqueles programas cômicos da TV e sim desperdiçamos os nossos suspiros com os vampiros teens da nova geração… Deixamos de amar e perdoar com facilidade, fazer amigos antes mesmo de saber os seus nomes, não mais corremos até perdermos o fôlego, e jamais rolaremos pelo chão sem medo de nos sujarmos, precisamos nos permitir viver, experienciar; fazer as pessoas sorrirem e se emocionarem com coisas simples.

 

O mal do século vem de todos os lugares, inclusive pela música. Para começar os Mamonas foram substituídos pelo estilo “color rock” como Restarts e Fresnos. E para terminar somos presenteados com refrões “toscos” e infames, como “ai se eu te pego”…

 

Não tenho dúvidas de que o mundo mudou. Aliás, tenho certeza de que o que existia não irá voltar. Então, por que não criamos um mundo com novas e diferentes liberdades, diferentes restrições? Um mundo onde nos sintamos verdadeiramente parte dele?

 

Não deixe de anuciar nas redes sociais

https://www.facebook.com/georlandio