ETS ja salvaram a terra!

O presidente da Fundação de Fenomenologia Espacial, “Dr. Yuri Labvin”, defende uma teoria de que uma nave espacial teria colidido com um grande meteoro que viajava em rota de colisão com a Terra no ano de 1908.

A teoria foi apresentada como uma explicação plausível para o fenômeno que ocorreu em Tunguska, na Sibéria.

O evento de Tunguska é conhecido mundialmente como uma gigantesca explosão ocorrida próxima ao lago de Tunguska, na Sibéria central, após uma imensa bola de fogo atravessar o céu da região. No local da explosão não se observou cratera alguma e não foram encontrados vestígios de meteoritos, mas estima-se que a onda de choque teria liberado 15 Megatons, cerca de 1000 vezes a bomba de Hiroshima, derrubado cerca de 80 milhões de árvores e afetado uma área equivalente a 2000 quilômetros quadrados.

A explicação aceita até então era de que um meteorito teria explodido acima da superfície terrestre e causado todo o desastre, mas até então não se sabe ao certo o quê, especificamente, teria causado a explosão do meteorito.

O Dr. Labvin respalda sua teoria no fato de terem sido encontradas marcas remanescentes do painel da nave em cristais de quartzo que teriam caído após o choque com o meteoro.

Segundo o pesquisador:

“Nós não temos nenhuma tecnologia que possa imprimir essas marcas nesse tipo de cristal.(…) E foi encontrado silicato de ferro que não pode ser produzido em nenhum lugar da Terra, somente no espaço.”

 

 

3 pensamentos sobre “ETS ja salvaram a terra!

Os comentários estão desativados.